Senador Alessandro atua junto ao Ministério da Saúde para regularizar a distribuição de medicamentos



A frequência de relatos denunciando dificuldades de atendimento e tratamento adequado para doenças de alta complexidade em Sergipe levou o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) ao Ministério da Saúde (MS). O senador sergipano informou nesta quarta-feira (16) que enviou ofício ao MS solicitando medidas urgentes para a regularização do fornecimento de medicamentos imunossupressores de uso contínuo, como o Tracolimo, para pacientes submetidos à cirurgia de transplante de órgãos no Estado de Sergipe.


“Nosso mandato recebe sempre demandas relacionadas às dificuldades de atendimento e tratamento adequado para doenças de alta complexidade. Estamos em constante diálogo com a associação de pais de crianças portadoras de doenças raras, pacientes oncológicos e pacientes transplantados”, afirma o senador Alessandro.


De acordo com o parlamentar, a partir das queixas dos sergipanos, ele iniciou uma fiscalização das ações de saúde de alta complexidade. “Dialogamos com a Secretaria Estadual de Saúde sobre a falta de tomógrafos em Aracaju e estamos atuando junto ao Hospital Cirurgia para que o mesmo tenha uma ala para o tratamento dos pacientes oncológicos”, destaca.


Nos últimos dias, o senador Alessandro relatou que recebeu um alto volume de pedidos de ajuda de pacientes transplantados por conta da falta de uma medicação, o imunossupressor "Tacrolimo" que já está há 30 dias sem disponibilização gratuita. Segundo a Secretaria de Saúde esta medicação é de fornecimento do Ministério da Saúde.


“Esta é uma medicação essencial para a manutenção da qualidade de vida dos transplantados, evitando a rejeição. Chega a custar aproximadamente R$ 3.000,00 (três mil reais), sendo impossível a aquisição por pacientes transplantados pelo SUS”, pontua Alessandro Vieira.


Em busca de solução urgente, o senador Alessandro Vieira oficiou o Ministério da Saúde sobre o desabastecimento desses medicamentos na rede hospitalar e nos pontos de distribuição do SUS, e alertou para o fato desta falta colocar em risco de morte cem sergipanos que dependem desse medicamento para sobreviver.


“Pedi a intervenção do Ministério da Saúde no sentido de regularizar a oferta dos medicamentos em questão a fim de garantir a dignidade e o direito à vida dos nossos cidadãos que hoje se encontram desassistidos”, ressalta Alessandro.


Projeto de Lei


Em paralelo, o senador Alessandro Vieira informou que estará, nos próximos dias, protocolando um Projeto de Lei para que seja garantido o direito ao fornecimento contínuo do medicamento a todos os pacientes transplantados pelo SUS.



Texto: Laísa Bomfim Foto: Agência Senado

9 visualizações0 comentário

© 2020 por Gabinete Alessandro Vieira